Páginas

quarta-feira, 11 de maio de 2011

TIAGO, O JUSTO – Jerusalém – 63 d.C.

Tiago, chamado "o justo", era um dos irmãos mais novos de Jesus, assim como Judas. Aparentemente, ele não creu em Cristo quando este desenvolveu seu ministério terreno, assim como o restante de seus familiares. No entanto, depois da ressurreição, tornou-se um dos mais fervorosos seguidores de Jesus que já existiram.
Por trinta anos, permaneceu como bispo da igreja em Jerusalém e escreveu a epístola que leva seu nome. Passava tanto tempo de joelhos adorando a Deus e orando pedindo perdão pelos pecados do povo que seus joelhos se tornaram dormentes e endurecidos, semelhantemente aos de um camelo. Isso também lhe garantiu o apelido de Tiago, o Justo, e o respeito de todos, até de seus opositores.
Todavia, sua hora derradeira chegou. Ele foi levado até o cume do templo pelos soldados do sumo sacerdote. Ali, os fariseus, os escribas e o sumo sacerdote disseram:
Negue que Jesus de Nazaré é o Messias! Diante de toda esta multidão, negue que Jesus foi o Filho de Deus e que ressuscitou dos mortos.
No entanto, a maioria das pessoas que assistiam lá debaixo já havia ouvido o próprio Tiago pregar dizendo exatamente o contrário daquilo que agora era forçado a declarar. Do ponto mais alto do templo, Tiago pregou com mais ousadia do que nunca, afirmando:
Jesus é o Messias prometido! Ele está assentado à mão direita de Deus e voltará nas nuvens para julgar vivos e mortos.
Quando a multidão abaixo ouviu suas palavras e viu sua coragem, todos louvaram a Deus e glorificaram a Jesus em voz alta. Enraivecidos, alguns dos líderes religiosos atacaram Tiago, empurrando-o do alto do templo.
Miraculosamente, ele não morreu na queda, só quebrou as pernas. Então, os sacerdotes, escribas e fariseus disseram:
Vamos apedrejar o Justo Tiago.
Eles pegaram as pedras, mas Tiago conseguiu ajoelhar-se sobre as pernas quebradas e orou:
Senhor, perdoa-lhes. Eles não sabem o que fazem.
Quando um dos sacerdotes ouviu a prece de Tiago, implorou aos outros para que parassem, dizendo:
O que estão fazendo? O Justo está orando por nós. Parem o apedrejamento! Parem o apedrejamento!
Enquanto ele gritava, outro homem veio correndo com um grande e pesado bastão de ferro e acertou Tiago na cabeça. Ele morreu instantaneamente com a pancada, bem no meio de sua oração.


A maior arma de um Jesus Freak é o amor. Só amando é que conseguimos orar e abençoar mesmo aqueles que nos perseguem.

 
Extraído do livro: Loucos por Jesus - Volume 1. Lúcio Barreto Jr.

2 comentários:

Demétrius A . Silva disse...

Parabéns pr. João por postar informações que complementam nosso conhecimento bíblico. Deus lhe abençoe.
abrçs.
http://ciencia-religiao.blogspot.com/

JCavalheiro disse...

Muito interessante! Parabéns!
Com certeza em nossos dias não seria diferente. Se alguém ousar clamar contra toda sorte de pecados que proliferam em nosso dias, mesmo que seja em nome de Jesus, será execrado, desprezado ou ignorado. Jesus dizia "O mundo jaz no malígno". Jazia e continua.


Pr. João Q. Cavalheiro
www.aramasi.blogspot.com